Por Via Das Dúvidas [NAS019]

by Quil

/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.

      name your price

     

1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.
04:14

about

Por Via Das Dúvidas é o primeiro CD do rapper Fillipe Queiroz, aka Quil. Natural de Bangu, seu EP de estreia "Sinergia" foi lançado em 2014 com co-produção do selo/coletivo NAS e seus artistas. Continuando o trabalho profundo, com um tom lírico que faz frente aos clássicos da golden era do rap nacional, Quil pretende ser protagonista na nova cena carioca que emerge dos subúrbios. Por Via Das Dúvidas é composto por 11 faixas de muito peso nos beats, destacando-se também pela profundidade da mensagem e dos dilemas expostos pelo jovem compositor.

Por Via Das Dúvidas is the first LP from rapper Fillipe Queiroz, aka Quil. Born in Bangu, his debut EP "Sinergia" was released in 2014 with co-production from label/collective NAS and its artists. Continuing the profound work, with a lyrical tone that levels up to the golden era classics of Brazilian rap, Quil intends to be a leading figure in the new carioca scene that emerges from the suburbs. Por Via Das Dúvidas is composed by 11 tracks with really heavy beats, standing out also because of the depth of the message and the dilemmas exposed by the young composer.

credits

released December 8, 2015

Mixed and Produced by: Quil
Track 9 produced by Dario
Track 10 produced by Gambia Beats
Vocals on track 7 by Liink & Luã Gordo
Vocals on track 8 by Marviin
Executive Producer: Raoni Moretto and Eduardo Brandalise
Artwork by: Tainan Cabral
Mastered by: Fillipe Queiroz @ Q-Lab
Recorded @ Q-Lab
NAS, 2015.

Special Thanks to: Cristiane Queiroz, Jorge Coelho, Leonardo Queiroz, Matheus Queiroz, Marcelo Galvão, vinolimbo, Castelan, DUZ, Cleiton Oliveira, Felipe Zagaia, Aleixo Teixeira and cccccchaves

tags

license

about

NAS Brazil

Record label interested in new thinking formats on the urban contemporary music. We're born to connect music production with other cultural expressions of our time, escaping from the traditional and meaningless so called "genres", and creating histories with sound, smell and imagination. ... more

contact / help

Contact NAS

Streaming and
Download help

Track Name: Sempre Foi Assim
Mais uma dessas noites vazias se passam
Inspiração pra que uns novos versos aqui nasçam
Entre esses dogmas e paradigmas
Manipulando vibrações boas e malignas
Viver minha vida assim, não torna ela indigna
Estigmas quebrados... Solucionando os enigmas
Que eu mesmo criei sem sentir
O mundo já deu várias voltas e eu ainda tô aqui
Estático, sozinho com meu bloco de notas na frente
Refletindo sobre os mesmos erros de antigamente
Será que um dia vai ser diferente?
Tenho dado muita atenção praquelas malditas serpentes
Num importa o que ocorra, mantenho a cabeça erguida
Eu vivo pelo meu som, pra isso dedico minha vida...
Arca num tá perdida... Navego esse mar selvagem
Âncora tá firme aqui, mas eu só tô de passagem

Eu quero quem me quer bem aqui bem perto
Comunhão do que acreditamos ser o certo
Independente de quem discorda de mim
Eu vou em frente sempre foi, e continua assim

Terra de mais de mil grau, eu vim de lá de Bangu
Z.O, RJ, Brasil, América Sul!
Os relíquia do Campim... um salve a todos os cria
me perdoem, a ausência é fruto da correria
Firmar um churrasquim de noite nessa Sexta...
E um gelim pra não deixar a garganta muito seca
um grau no som pra deixar o clima fluente...
Enquanto acendo uma blunt perfumando ambiente
pra dar o levante na mente... eu brindei a felicidade
pela forma de olhar tu sente a afinidade
a distância aproxima os pensamentos
Tu vai ser minha, não agora, talvez num outro momento
Destino nos levou a caminhos distintos
não tô aqui por acaso só segui meu instinto
me movo pelo sinto, e o que acho certo
mesmo a planetas distante, sinto você aqui perto.

Eu quero quem me quer bem aqui bem perto
Comunhão do que acreditamos ser o certo
Independente de quem discorda de mim
Eu vou em frente sempre foi, e continua assim.
Track Name: Pensando Alto
Perdido na cegueira, deslumbrado iludido
Sucesso faz sentir foda, depois te deixa fudido
Cuidado com seus passos, pode tar sendo seguido
Honre tuas palavra, a vida te cobra sorrindo
Peço saúde só, pra nós é o suficiente
Com isso corremos atrás do que precisar mais pra frente
Gratidão meus coroa, por me criar consciente
Mesmo eu não sendo hoje o que vocês tinham em mente
Enchente de vermes nesse circuito caótico
Nunca me adequei, devo tar muito neurótico
A briga é pra ser patrão, 'agregando' falsos valores
Jogo é pura sujeira, sem espaço pra amadores
Encontro a paz na flores, o mundo ganha cores
De camarote assistindo a comédia dos impostores
Falsos cairão como folhas no final do verão
Todos verão a real face dos conspiradores

Pensando alto me livro da dor
Cantando assim pra vida melhorar
Vou lá no alto ver o sol se pôr
Depois eu volto lá pro meu lugar

Ouvi dizer de uma luz, pensei que tava no fim
Andei a vera em vão, encontrei ela dentro de mim
Deu mó trabalho, faço dessa rotina meu ritual
Palavras se encaixam de forma acidental
Quero um remédio, pra me sentir bem, despreocupado
Assim o presente flui melhor, sem o apego do passado
Eu faço enquanto falam, corro atrás do que eu desejo
Pra que entender minha visão, se tu nâo vê o que eu vejo?
Padrão que não me agrada, caneta virou espada
Ouvido blindado contra quem só fala e não diz nada
Menos do mesmo, vê se, se faça esse favor
Procure o que te faz feliz, e faça com amor
Faço um clamor, meu rap também é louvor
Desata o nó nas correntes, também me livra da dor
Vou seguindo mantendo a postura num importa onde for
Verdadeiro no que faço, não me confunda com ator

Pensando alto me livro da dor
Cantando assim pra vida melhorar
Vou lá no alto ver o sol se pôr
Depois eu volto lá pro meu lugar
Track Name: Por Via Das Dúvidas
E eu vou seguindo...
É raro os momento que tu vai me ver assim sorrindo
Não preciso que o peso da carga fique mais leve
Quero ombros fortes pra que a dor num eleve
Jogado na selva me virei bem sozim
Senti na pele o que as escolha errada trouxeram de ruim
Por via das dúvidas tô aqui, num tem jeito
Posso me orgulhar, fiz um trampo bem feito
Quando toda possibilidade esgota
É bom saber que tem gente do bem na escolta
Que tão comigo pra qualquer caô que for
No luxo ou fudido, na alegria ou na dor
Meus camarada não desistiram de mim
À minha família por ter me compreendido assim
Gratidão e meu empenho eu garanto até meu fim
Mãe, vai dar tudo certo... confia em mim

O sol bateu na janela e nem vi
Complicado ir dormir, mais ainda acordar
Vai ficar tudo bem, tenho fé
Mais tarde tô de pé, pra fazer essa porra mudar

Pra certas coisas não tem meio termo
Vou me encontrar pra curar esse coração enfermo
Que só me bota em furada, é fraqueza confesso
Correndo pelas respostas, me afundando em excessos
Ando pelas ruas do centro despreocupado
Sozim com meu fino, me sinto abençoado
Agradeço até aqui pelos meus 25
Quando tô pra jogar, é a vera, e não brinco
Tem que ter pra trocar, to daqui com meus manos
Lutando por um sonho que dura mais de 8 anos
Entre trancos, barrancos, acertos e enganos
Firmão, embora desistir permaneça nos planos
E sei que sempre vai estar...
Sempre vai ter um filho da puta desse aí pra testar
Em cada esquina que eu tiver que cruzar, irmão...
Vou passar tranquilão... né não?

O sol bateu na janela e nem vi
Complicado ir dormir, mais ainda acordar
Vai ficar tudo bem, tenho fé
Mais tarde tô de pé, pra fazer essa porra mudar
Track Name: O Poder, o Equilíbrio e a Razão
Não sei o que é, mas tem algo em você me chamando atenção
Colírio pros olhos vermelhos... solução da minha aflição
Jogo limpo contigo... e se eu não te ligo não quer dizer
Que eu não penso em você, que não desejo você
Claro que não... parece que já te conheço de algum outro tempo
Sempre com a resposta certa que faz desmontar todo meu argumento
Vê se entende meu lado, eu não posso nunca deixar de lado
Meus rap vão pagar minhas conta, por isso eu vivo no estúdio enfurnado
Durmo e acordo contigo na mente, ela não sai da minha mente
Lembro do cheiro e do gosto, nós se pegando no banco da frente
Embaçou o vidro, clima tão quente que 'o ar' nem dava vazão
Noite de verão, eu e minha musa conectado, entregue ao tesão
Se Cronos me desse uma chance pra voltar no passado
Fazer de uma outra maneira pra que nenhum de nós saísse machucado
Virou aprendizado... tentando evitar esses mesmos deslizes
Torço agora pra que a melhor das lembranças da gente se eternize

Sei que pode num parecer... mas eu tô na tua mão
Tem mais jeito não... toma o meu coração
Só ela tem o poder, o equilíbrio e a razão
Tem mais jeito não, tomou o meu coração

Brinca com meu mau humor e faz isso melhor que ninguém
Desfruto da minha liberdade mas essa noite quero ser teu refém
Honro o que eu digo, eu nunca fui omisso, reveja suas prioridades
Escolha o melhor pro teu ego nesse mundo cheio de vaidade
É verdade eu sei, a gente combina em vários sentidos
Não depende só mais de mim, agora são outros bagulho envolvido
Sozinho eu só penso merda, num tem como impedir que aconteça
Tento negar, mas tu sempre arruma um jeito de vim e invadir minha cabeça
Me instiga, e eu me perco facinho... aí não mais respondo por mim
Se deixar eu chegar no pescoço já era... me inspiro em Tom Jobim
Não me faltam palavras, mas quando você tá perto elas somem
Observar não é o bastante, sou homem sujeito e honro meu nome
Se for pra durar só mais essa noite, que seja então memorável
Bagunçou o coreto sem pedir licença... abalou o que era inabalavél
Foi embora junto com o vento, levou o que sobrou da esperança
Cortei totalmente o contato, excluí tuas fotos, e matei a lembrança

Sei que pode num parecer, mas eu tô na tua mão
Tem mais jeito não, toma o meu coração?
Só ela tem o poder, o equilíbrio e a razão
Tem mais jeito não, tomou o meu coração
Track Name: 90 Até o Infinito
Calmo na rota mas já fui refém do desespero
Já perdi tempo demais mas hoje acordei primeiro
Meu mal guardo pra mim, cada um oferece o que tem
É impossível ser feliz sem propagar o bem
Ninguém, ousa dizer que é clichê... né
Há um abismo que difere o pensar do fazer
Uma 9 resolveria alguns do vários problemas
Ou pode ser que eu me envolveria em novos problemas
Vivo nesse dilema, planejar meu esquema
Explodir a boa logo, e a fase ruim virar lenda
Luxo virando lixo, descarto o que é descartável
Felicidade tá no simples, isso é incontestável
Então tráz pra cá um loge e um nofi pra fluir
Só saio daqui na hora que lua sumir
Nunca quis competir nessa corrida da vida
Sujeito sem jeito, rimador... fazedor de batida

90 até o infinito, pelo menos pretendo...
Tudo tem sua hora, e o tempo tá escorrendo
Não acelero os passos, pra não perder a paisagem
A calma que preciso levo junto na bagagem

Quedas inevitáveis, levante vem adiante...
Luto pra que tudo que ainda falta se torne abundante
Daqui em diante vou ser outro, mas o mesmo de antes
Aqui perto só o bem, do contrário fique distante
Pista não tá salgada, tem que saber degustar
Íntimo do perigo, qualquer lugar é meu lar
Onde tenha minha rapa e uns 20 beck pra fumar
Duas dúzia de latão e os improviso brota no ar
Sem hora pra acabar, senhor eterniza esse instante
Um retrato desse momento pra eu deixar ali na estante
Pra todo guerreiro a felicidade só vem no final
Ver de bolso cheio quem antes num tinha um real
Engenho com a Taquaral, vi de tudo acontecer
Sem ter nenhuma noção, menorzão sem entender
Sem precoupação... e só querendo viver...
Agora sei porque peter pan num queria crescer

90 até o infinito, pelo menos pretendo...
Tudo tem sua hora, e o tempo tá escorrendo
Não acelero os passos, pra não perder a paisagem
A calma que preciso levo junto na bagagem
Track Name: Hábitos e Contradições part. Liink & Luã Gordo
Pra se encontrar tem que se perder
Pra dar valor tu tem que perder
Contradições, revézes, a vida real não é igual a que tá na TV
Tu nem percebe, mas nem parece, tua semana não muda
Nada acontece, mesmo que implore na selva ninguém te ajuda
Plante uma muda, esqueça o futuro
Pense no agora, aí eu te juro
Que tudo muda, caem os muros é pelo meio o caminho mais seguro
Mau agouro eu anulo, sei lidar muito bem com o que manipulo
Em vão, eles vão tentar refutar o que penso com os mermo argumento chulo
Quero descanso, e num posso parar, fadiga faz parte do jogo
Às vezes eu canso, e preciso parar, faço a caixa, relaxo um pouco
Do nada é um verso que brota, pedindo licença derrubando a porta
Desculpa mas esse é meu jeito e pra mim, opinião não importa
Escrevo pra eternizar, quanto tempo que falta pro meu acabar?
Tranquilo com meu consciente, nunca veio fácil e num foi diferente
Sou mais um que só faz o que ama, escravo de uma mente insana
Faço essas rimas por necessidade, não quero viver aqui sempre na lama


[Refrão Liink]
Hábitos e contradições
Me trazem visões
Mil reflexões
Que só servem mesmo pra mudar meus
Hábitos e contradições
Me trazem visões
Mil reflexões
Que só servem mesmo pra mudar meus
Hábitos... E contradições

[Luã Gordo]
Quando eu cheguei a rua mantinha seus próprios sentinelas
Com amor eu provei, meu bonde é pressão que explode qualquer panela
Eu tinha o hábito de manter contradições
Me reinventei e passei a ter próprias convicções
Não estava errado quando eu larguei tudo pra fazer som
Não foi só uma escolha, é um chamado quando se tem o dom
Amor, batida, sentimento, minha vida
A música é minha mina, os versos é a trilha
De quando a gente faz amor, de quando a gente se beija
E eu te imaginava tão linda nos meus braços
E a gente tão feliz rindo como dois palhaços
Meu mundo era o seu, lembro que me prometeu
Eu você, você e eu. O sonho não morreu

[Refrão Liink]
Hábitos e contradições
Me trazem visões
Mil reflexões
Que só servem mesmo pra mudar meus
Hábitos e contradições
Me trazem visões
Mil reflexões
Que só servem mesmo pra mudar meus
Hábitos... E contradições

[Liink]
Não quero nada que me faz fraco, não
Nem toda culpa se apaga com perdão
Quando se fala de humanos e se fala de demônios
É difícil fazer a distinção
Me arrependo de todo mal que fiz
Não muda o fato que é impossível apagar
Por isso continuamos à pagar
Pra cada pecado, uma vida, uma lição
Baby, vai carregar tua cruz
Sente, o arrependimento é luz
Pense, a que ponto você se reduz
De ter razão, tamo à milhões de anos luz
Não é diferente pra você o que é imposto pra mim
Nossas escolhas erradas dão prejuízo no fim
Foda-se o que é melhor pro mundo, eu sou o que é melhor pra mim
Track Name: Pelo o Que Vivo part. Marviin
Brindo à vida pelos anos de formação, sem diploma
Não vim pra causar desordem, dela sou o sintoma
Num quis? agora toma... rap num tem idioma
Mais um a se dispor pra tentar arrumar essa zona
Eu sei que a gente voa só pra não perder o prumo,
Também que a gente corre só pra não perder o rumo
Sobreviver ou morrer num momento inoportuno?
Não existe uma exceção, somos eternos alunos...
Virou clichê dizer que o rap é compromisso
É que parece que ninguem mais entende o que é isso
Originalidade escassa, só se ouve desgraça
Copia da copia da copia, que brincadeira sem graça!
Minha alma já se fundiu... com a escrita no papel
De joelho o peito se abriu, do rap servo fiel
Pacífico demais pro que a profissão exige
Sincero orador dos problemas que me aflige

Sem trepidar, lutar é o que faz vencer...
Pra não morrer em vão, me mato de tanto escrever
Rap é o meu ar, faço disso alimento do Ser
Orgulho de dizer, vale a pena viver....

[Marviin]
O que me causou trauma por causar adrenalina
Me guiou a buscar algo que me dava mais que clima
Por isso eu vivo nisso cravejando os verso à punho
Legado da quase morte, no meu crível testemunho
Apreciar como presente o fruto que é o presente
Passar o passado à limpo pra um futuro diferente
Com atitude e rebeldia que orbita a atmosfera
Repasso um pouco meus passos sinuosos pela terra
Pela sensação que a vida me proporciona
Pela reação dos irmão que se emocionam
Quando aciona o mic, as caixas tudo no on
Derramo tudo de vida sincero em cima do som
Amor pro coração pureza que lave a alma
Bem é bom pro consciente que mantém minha mente calma
E pronta pro relativo efeito que mantém ativo
Compromisso nisso e é isso o motivo pelo que eu vivo

Sem trepidar, lutar é o que faz vencer...
Pra não morrer em vão, me mato de tanto escrever
Rap é o meu ar, faço disso alimento do Ser
Orgulho de dizer, vale a pena viver....

Vale a pena viver... vale a pena sonhar...
Vale cada hora de sono que eu deixei de usar
Acordar puto as 5, o foco na missão
Ralar 40 horas fora o tempo no busão
Não, não... Não é isso que eu planejo pra viver
Morrer de trabalhar pros safado só enriquecer...
Vim pra ser mais do que uma peça nessa engrenagem
Quero viver do meu som, eles vivem de imagem...
Viagem pelos pensamentos, alimentando a Chimera
Minha estadia é breve, então aposto tudo, é à vera...
Quem dera meu tempo fosse menos escasso...
Lapidando meu dom, criando o meu próprio espaço
E a cada passo suado, pra frente que é dado
Vários tentando ficar no meu calcanhar grudado...
Mantenho do lado quem soma e age na pureza
Conheça cada um com quem você se senta à mesa...
Track Name: Sobre a Felicidade (prod. Dario)
Chega um momento em que as coisas começam a se encaixar
O céu fica mais limpo, o caminho mais linear
É você contra um montão, poucos irão te ajudar
Analisa vê bem, com quantos tu pode contar
Segui firme alimentando o sonho que mantive
Focado, mas apenas um sonhador em declive
No pódio nunca estive, levando a vida no drible
Sozinho com meu fone, e uns CDzin do Talib
Não percorro os caminhos que outros já trilharam
Se não só vou chegar no máximo onde eles chegaram
O que eu quero eu não sei, tô atras do que me completa
Disposto a tudo imposto pra alcançar a minha meta
Meus sonhos são o combustível na minha labuta
Sem margem pra fofoca de alguns filho da puta
Imputa o mic passa pra mim que eu desenvolvo
Sem favor de ninguém, deixa que eu mermo resolvo

Tô falando é de felicidade
Eterna busca da felicidade
Sou capaz de tudo pela felicidade
Viro o mundo do avesso pela felicidade

Eles odeiam perguntas, mantenha-se aceso
A vida é constante batalha, ninguém sai ileso
Em peso meu time chega, e vai se envolvendo
Meu peito é quem dita as letras do que eu tô escrevendo
Confesso que as melhores rimas saem do rascunho
Meu rap é assim, sujinho mermo, escrito a punho
Exponho o meu mundo em versos nada simpáticos
Reforçando a idéia que o Queiroz é lunático
A vida é bela, e o roteiro é tu mermo quem faz
Querer que ela seja fácil não é querer demais...
De tanto tomar na cabeça a gente fica esperto
Assim aprendemos a discernir o errado do que é certo
Desperto em meio a sonolentos em coma profundo
Num morri, só manti distância dos egos imundos
Ganhei com cada tropeço, um impulso pra frente
Raízes me sustentaram, em tempestades frequentes

Tô falando é de felicidade....
Eterna busca da felicidade....
Sou capaz de tudo pela felicidade....
Viro o mundo do avesso pela felicidade...
Track Name: Tranquilão (prod. Gambia Beats)
Sou mais um filho do caos, mero poeta de esquina
Faço uns verso envenenado que servem de vacina
pra esse teu conformismo podre que te contamina
tu não escolhe viver, a vida é que te intima
quem olha não diz o que a aparência esconde
vai ouvir e vai dizer, "caralho... esse maluco veio de onde?"
percalços no caminho, sei que fazem parte
sempre irão julgar o artista, independente da sua arte
é... a responsa dos meus erros eu assumo
o mais sábio mestre, também aprende com seus alunos
eu faço música pros olhos, pra me livrar do tédio
sentimento verdadeiro, igual paixão de colégio
invade meu peito, me preenche de luz
me vejo incapaz, e bolo com os verso que já compus
olhar pra tras nos induz a voltar lá pra tras
evolução na progressão, e eu quero bem mais

Tá tudo tranquilo, só o bem assimilo...
Aqui junto comigo só quem tá pra somar
Tô com meus aliados, degustando um destilado tem que ter pra trocar.

lembrança, das andanças, só lampejo de saudade
não posso mais voltar atrás jamais, quem dera
entrei na dança, o tempo correu, passou
mais um ciclo que se fechou, lamentou, e já era...
viver é algo tão raro levo da melhor forma
caminhos que decidimos seguir, não se retorna
escolhas pesam, vivo num estado de ebulição
tentando recuperar palavras que te disse em vão
mas não... sigo o caminho que meu coração levar
pensando num jeito de melhorar meu pensar
não tenho nada a perder... se quiser tu pode pá...
nos reflexos que passei, você num tava lá
e quer me rotular... daqui só faço a minha
vivendo sob pressão, pertim do fim da linha...
rodeado dos melhores, é o que me faz melhor
pés tão no chão, mas sempre preparado pro pior

Tá tudo tranquilo, só o bem assimilo...
Aqui junto comigo só quem tá pra somar
Tô com meus aliados, degustando um destilado tem que ter pra trocar.
Track Name: Registros
A vida é um curta metragem que nem passa reprise
conserve as raízes e que se foda os juízes
vivem e morrem sem saber suas diretrizes
não enxergam sequer um palmo a frente dos narizes

ouvidos exigentes que clamam por coisa boa
só quem porta um par de asas, pode entender quem voa
é por isso eu me empenho, sem deixar cair o desempenho
sobrevivendo a cada dia desse combate ferrenho

quero um futuro, sem preocupação
uma garrafa de Jager, um fino no alcance da mão
uns sem vergonha na cara, que brota só na bonança
no perrengue, sumiu.. um dia chega cobrança

os de verdade eu reconheço
lealdade tem valor cumpade... num tem preço
comigo desde o começo, desses eu nunca esqueço
que corre junto até nos momento que eu num mereço...

Se liga cumpade, ninguém passa batido
Cuidado com a fala, paredes tem ouvido
nem sei quem tá comigo, geral corrompido
Minha presença nesse lugar já não faz sentido

Somos o efeito colateral dessa cidade doente
Obra do inimigo, como dizem alguns crente
Foda-se pra quem tem a boca maior que a mente
O olho que tudo vê, pra poder enxergar quem mente
Quieto de canto, mantenho, só observo
Nasci livre, me recuso a viver como um servo
Pareço menor na medida em que me elevo
O que acredito guardo comigo, o resto relevo...

Não fazem idéia de quão pequeno que somos
Ganham um grão de razão, acham que o mundo tem dono
ônus da prova, por não entrar em disputa por trono
Se hoje tô aqui não faço ideia de como...

As vezes passo no passado só pra recordar
Prova que é pro pesente que temos que acordar
é meu caminho, e que se foda quem não concordar
O olho no olho fala por mim, quando a letra faltar

Se liga cumpade, ninguém passa batido
Cuidado com a fala, paredes tem ouvido
nem sei quem tá comigo, geral corrompido
Minha presença nesse lugar já não faz sentido

Futuro é um embrulho, eu nem vim aconselhar
Nem resolvi os bagulho, que me faz ajoelhar
De cabeça mergulho, sem aceitação de ninguém
Rimo e faço barulho... assim me sinto bem...
E quem... atravessar o caminho, lamento
Sem o fundamento, parceiro, tu vai virar cimento
Babilônia te chama, ela tem tudo que te atrai
Ouro, 10 puta, Chandon... duvido que tu não vai...

Querem te controlar, pelo teu medo, também
Fazer você preocupado, pacato e refém
Míope, olhando pra cima, a vida se passa aqui fora
Esperando milagres, num esquece que a hora é agora
Sou mais um que implora, na noite também chora
Me fodo de trabalhar, pra conseguir meus dólar
Quero viver o meu sonho, virar um cara risonho
E não deixar que nada tire a paz do meu sono